Nenhum outro vai saber dos sons que se formam e
o porquê de você sorrir com a mesma palavra que
faz o outro chorar. A gente vive pra ser secreta,
transposição e transbordamento, além da risca de
giz no nosso próprio telhado que goteja e inunda o
quarto trancado. E tudo isso vai morrer em segredo.


Une cruel incompréhension...



'

sábado, 19 de maio de 2012

Hoje de manhã


Quando acordei.
Pequenas Liberdades Secas que não viram a chuva passar.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim, verdade. E talvez sejam ainda mais livres agora, no outro mundo.

      Excluir
  2. Linda poeta! Adorei tudo por aqui. Visitarei sempre...

    ResponderExcluir

Alguma luz
vai escapando
e só eu
sinto.

Quem sou eu

Minha foto
18. Menos artista, mais idosa. O prefácio, o retórico, o histórico, o profético, o pró, o fétido, o esplendor e tudo mais o que cabe no poético.